Rádio Trianon 740 AM

Após cães tomarem choque em calçada, comerciante distribui placas de alerta por Santa Cecília, em SP, e viraliza nas redes sociais

Cansado de presenciar cachorros tomando choque durante o passeio, Anderson Boeira mandou fazer placas e as espalhou por postes, chamando a comunidade a reclamar do problema. Ação ganhou as redes sociais, e o problema foi resolvido nesta quinta (12), após 5 meses.


Comerciante usa placa para alertar moradores da Santa Cecília sobre choque em cães

Comerciante usa placa para alertar moradores da Santa Cecília sobre choque em cães

Dono de uma sorveteria de sabores nordestinos na Santa Cecília, região central de São Paulo, o comerciante Anderson Boeira estava cansado de ouvir e presenciar reclamações sobre choques elétricos que os cães da vizinhança estavam tomando ao caminhar pela Rua Aureliano Coutinho e resolveu agir.

Após meses reclamando na concessionária de energia sobre o assunto, ele decidiu confeccionar placas e fixá-las nos postes da região, alertando os donos de animais sobre o problema que ocorria, principalmente, após dias de chuva forte.

Além do alerta sobre o problema, Boeira pedia na placa que os donos de pets do bairro entrassem em contato com a Enel para registrar uma reclamação e resolver definitivamente o problema.

A iniciativa ganhou força entre os vizinhos da rua, que fizeram reclamações em massa.

O comerciante baiano Anderson Boeira, dono de um negócio na rua Aureliano Coutinho, em Santa Cecília, no Centro de São Paulo. — Foto: Rodrigo Rodrigues/g1

O comerciante baiano Anderson Boeira, dono de um negócio na rua Aureliano Coutinho, em Santa Cecília, no Centro de São Paulo. — Foto: Rodrigo Rodrigues/g1

Porém, o movimento que começou em dezembro de 2021 foi resolvido apenas nesta quinta-feira (12), depois que as placas de Anderson Boeira ganharam as redes sociais e viralizaram entre os internautas.

“Cheguei aqui em dezembro e comecei a presenciar as reclamações dos vizinhos e síndicos dos prédios falando sobre o problema e nada era resolvido. Meu cachorro, inclusive, tomou choque aqui. A Enel veio várias vezes e dizia que não tinham constatado nada. Eles afirmavam que o problema era de outra equipe. Então resolvi fazer as placas por volta de março”, contou Boeira.

Publicação nas redes sociais mostrando a placa fixada por Anderson Boeira na rua Aureliano Coutinho, na Santa Cecília, Centro de São Paulo. — Foto: Reprodução/Twitter

Publicação nas redes sociais mostrando a placa fixada por Anderson Boeira na rua Aureliano Coutinho, na Santa Cecília, Centro de São Paulo. — Foto: Reprodução/Twitter

Segundo o comerciante, uma medição feita por moradores no local chegou a constatar que a intensidade dos choques elétricos era de até 110 volts.

“Minha preocupação não é apenas com os cãezinhos, mas também com alguma pessoa cardíaca ou morador de rua que pudesse pisar lá descalço, tomar um choque e morrer”, disse Boeira.

Vítimas de quatro patas

O casal Michel Rosas e Giovana Oliveira são donos de Leon, um cãozinho da raça Golden Retriever que passeia diariamente pelas ruas da Santa Cecília. Eles contam que várias vezes Leon foi vítima desses choques na Aureliano Coutinho.

“É um problema que acontece principalmente depois de chuvas mais fortes. A gente começou a perceber pela reação assustada dele, que as vezes até gritava de dor. O problema está principalmente nessas tampas de metais e outros trechos do bairro apresentam o mesmo problema”, disse o publicitário Michel Rosas.

“Só percebemos que podia ser choque depois que vimos a placa e que as pessoas começaram a comentar no grupo de Facebook aqui do bairro”, afirmou Giovana Oliveira.

O casal Michel Rosas e Giovana Oliveira, donos do cãozinho Leon e moradores da Santa Cecília — Foto: Rodrigo Rodrigues/g1

O casal Michel Rosas e Giovana Oliveira, donos do cãozinho Leon e moradores da Santa Cecília — Foto: Rodrigo Rodrigues/g1

A designer gráfica Maria Paula Ferraz Dias, dona da cachorrinha Gypsy, de um ano e meio, foi uma das responsável por publicar nas redes sociais as placas de alerta penduradas por Anderson Boeira no bairro.

Ela conta que Gypsy tomou pelo menos três choques no trecho da calçada sinalizada pelo comerciante.

“Publiquei nas redes sociais e várias pessoas do bairro narraram o mesmo problema. A gente ligava para a Enel, e eles vinham depois da chuva, quando já estava seco, e diziam que não tinha problema algum. A gente passava até por mentiroso”, comentou.

A designer gráfica Maria Paula Ferraz Dias e a cachorrinha Gypsy — Foto: Rodrigo Rodrigues/g1

A designer gráfica Maria Paula Ferraz Dias e a cachorrinha Gypsy — Foto: Rodrigo Rodrigues/g1

Problema solucionado

Após cinco meses de drama dos moradores, o movimento iniciado pelo dono da Sorveteria Cangote teve uma solução. Nesta quinta-feira (12), uma equipe da Enel e outra da empresa de iluminação pública da cidade de São Paulo, a Ilume, estiveram no local e constatou que realmente havia um problema elétrico.https://0e742851efb84f4dbe1296c7e9a92fe7.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Por meio de nota, a Enel informou que fez a “verificação em conjunto com equipe do Ilume e foi constatado que é o cabo que alimenta a Iluminação Pública (de responsabilidade do Ilume) que está ocasionando o choque”.

“O responsável do Ilume no local ficou ciente do problema para tomar as medidas cabíveis. Após a constatação, a cliente retirou a placa que estava no poste com identificação da Enel”, afirmou a nota da empresa.

Placa colocada na Santa Cecília pelo comerciante Anderson Boeira.  — Foto: Maria Paula Ferraz/Acervo pessoal

Placa colocada na Santa Cecília pelo comerciante Anderson Boeira. — Foto: Maria Paula Ferraz/Acervo pessoal

Anderson Boeira comemorou a solução do problema e nega que seja o responsável pelo final feliz dessa história, após espalhar as placas – que custaram R$ 120 – pelo bairro.

“Foi a força coletiva, do pessoal reunido, que fez dar certo. Foi um gesto coletivo. Eu só fiz uma pequena parte. O pessoal que tem e também o que não tem cachorro nos ajudou a ‘apertar a mente’ da Enel e das autoridades e tudo se resolveu. Eles pediram gentilmente pra eu tirar a placa, eu tirei. Nós vamos ver em dia de chuva se resolveu. Se não resolver, a gente volta com ela, que está aqui guardada”, contou Anderson Boeira.

Maria Paula, dona da Gypsy, deixa a modéstia do sorveteiro de Feira de Santana, na Bahia, de lado e dá o devido crédito ao novo amigo da cachorrada da Santa Cecília.

“Achei a iniciativa dele muito assertiva, sinalizando para quem passa por ali, e principalmente por mobilizar a vizinhança, incentivando as pessoas a divulgar a situação e cobrando providências de quem é responsável pelo espaço público”, afirmou a designer.

Íntegra da nota da Enel

“A Enel Distribuição São Paulo informa que enviou equipe ao local para a medição, fez a verificação em conjunto com equipe do Ilume e foi constatado que é o cabo que alimenta a Iluminação Pública (de responsabilidade do Ilume) que está ocasionando o choque. O responsável do Ilume no local ficou ciente do problema para tomar as medidas cabíveis. Após a constatação, a cliente retirou a placa que estava no poste com identificação da Enel”.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.