Rádio Trianon 740 AM

Alunos estão sem aulas presenciais há três meses após chuvas atingirem escola da Zona Sul de SP

Secretaria Municipal de Educação afirma que ‘está previsto o investimento de mais de R$ 1,5 milhão para reforma’ da instituição, e obras devem acabar em setembro.


Fachada da Emef José De Alcântara Machado Filho, no bairro Real Parque, na Zona Sul de São Paulo — Foto: Google/Street View

Fachada da Emef José De Alcântara Machado Filho, no bairro Real Parque, na Zona Sul de São Paulo — Foto: Google/Street View

Alunos da Emef José De Alcântara Machado Filho, do bairro Real Parque, na Zona Sul de São Paulo, estão sem aulas presenciais desde 14 de março por conta de estragos e desabamentos causados por fortes chuvas na unidade.

Enquanto o problema não é resolvido, os alunos assistem às aulas em formato remoto, o que tem incomodado pais e responsáveis. Segundo eles, a instituição havia informado que um prédio seria alugado para aulas presenciais neste mês, mas isso não foi realizado até a última atualização desta reportagem.

Conforme a Secretaria Municipal da Educação (SME), está previsto o investimento de mais de R$ 1,5 milhão para reforma na estrutura da EMEF José De Alcântara Machado Filho, que foi impactada pelas fortes chuvas”.

Ainda segundo a nota, “a obra foi iniciada em 30 de março e tem previsão de conclusão em setembro. Concomitantemente, estão em curso obras de manutenção do local, que abrangem pintura externa e interna e adequação das instalações elétrica e hidráulica, com previsão de conclusão em agosto”. Também está previsto “um plano de recuperação no contraturno”.

A filha de Márcia Souza, de 27 anos, está matriculada na instituição. A mãe se queixa de não conseguir participar das aulas online com a criança por conta do trabalho.

“Não consigo acompanhar porque estou trabalhando no horário das aulas e não ficam gravadas. Então só consegue ver quem participa.”

Também com dificuldades para acompanhar as aulas remotas com a filha, Maria Chailane reclama que a instituição não oferece uma previsão do retorno das aulas presenciais. Enquanto isso, ela tem levado a criança para o trabalho.

“A escola está oferecendo aulas online, porém, eu não consigo realizar com a minha filha porque estou no trabalho. Inclusive, nesses três meses, eu estou tendo que levar ela comigo.”

De acordo com a escola, enquanto o prédio da Emef José De Alcântara Machado Filho está interditado, os atendimentos da secretaria seguem sendo realizados, de forma presencial, na EMEI Pero Neto.

O que diz a secretaria

“A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SME), informa que as obras foram iniciadas em março e está previsto o investimento de mais de R$ 1,5 milhão para reforma na estrutura da EMEF José De Alcântara Machado Filho, que foi impactada pelas fortes chuvas.

A SPObras está executando obra emergencial na unidade para a troca integral dos telhados e demolição e reconstrução do beiral e platibanda da passarela que dá acesso aos dois prédios da EMEF. A obra foi iniciada em 30 de março e tem previsão de conclusão em setembro. Concomitantemente, estão em curso obras de manutenção do local, que abrangem pintura externa e interna e adequação das instalações elétrica e hidráulica, com previsão de conclusão em agosto.

A unidade foi interditada pela Defesa Civil e segue com aulas remotas para o atendimento de todos os estudantes. Paralelo às obras, uma negociação para a locação de um espaço temporário está em fase final e as aulas presenciais serão retomadas após o recesso escolar no mês de julho.

A Diretoria Regional acompanha o caso e está elaborando um plano de recuperação no contraturno.”

* Com supervisão de Paula Lago

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.