Rádio Trianon 740 AM

Vereador Arnaldo Faria de Sá morre em São Paulo aos 76 anos

Ele estava internado com Covid-19, mas causa da morte não foi divulgada. Faria de Sá foi eleito vereador da cidade de SP em 2020. Ele era conhecido por defender idosos e direitos de aposentados e pensionistas.


Arnaldo Faria de Sá, do PTB de São Paulo — Foto: Divulgação/Site da Câmara dos Deputados

Arnaldo Faria de Sá, do PTB de São Paulo — Foto: Divulgação/Site da Câmara dos Deputados

O vereador Arnaldo Faria de Sá (Progressistas) morreu na manhã desta quinta-feira (16) em São Paulo. Ele estava internado desde a semana passada no Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul da capital, com Covid-19, mas de acordo com a unidade médica, esta não foi a causa da morte, que não foi divulgada.

A informação do falecimento foi confirmada pelo partido.

“Informamos com muita tristeza o falecimento do nosso eterno líder, Arnaldo Faria de Sá. Que Deus conforte toda família e amigos. A família Progressista perde um grande homem e líder político”, divulgou em nota a legenda.

Faria de Sá foi eleito vereador na cidade de São Paulo em 2020. Ele era conhecido por defender os idosos e os direitos de aposentados e pensionistas.

O velório e o sepultamento acontecerão no cemitério Congonhas, no Jardim Marajoara, na Zona Sul. O velório acontece a partir das 18h desta quinta-feira (16) e o sepultamento às 10h de sexta-feira (17).

Repercussão

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes usou uma rede social para relembrar a trajetória política de Faria de Sá. “Meus sentimentos à família de Arnaldo Faria de Sá, grande homem público e leal amigo, que soube dignificar a atividade política e combater o bom combate na defesa da sociedade e, em especial, dos aposentados. Que Deus o receba com todas as suas bênçãos.”

O presidente da Câmara dos Vereadores, Arthur Lira (Progressistas) decretou três dias de luto oficial por causa da morte de Faria de Sá.

“A vida pública nos oferece a oportunidade de conhecer o melhor e pior da natureza humana, suas mais sublimes virtudes, suas fraquezas mais recônditas. São raros aqueles que deixam um legado admirado por todos, acima de todas as diferenças. É com grande pesar, em nome da Câmara dos Deputados e pessoalmente consternado, que comunico o falecimento do ex-deputado Arnaldo Faria de Sá.

Foi deputado constituinte, eleito por oito mandatos para a Câmara Federal pelo povo de São Paulo. Ocupou inúmeras funções públicas e vocalizou sempre com talento e habilidade os temas mais candentes de seu tempo. Deixa o exemplo de um homem público capaz de divergir e convergir com firmeza e flexibilidade, sempre com seu carisma e sua simpatia pessoal única, mesmo que nos embates não lhe faltasse a verve do orador implacável.

Transmito à família as mais sinceras condolências e declaro luto oficial por três dias em homenagem ao deputado Arnaldo Faria de Sá. É uma homenagem para deixar registrada na história a grande passagem desse vulto que tanto contribuiu para a nossa democracia.”

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), elogiou a trajetória do vereador em nota divulgada nesta quinta-feira (16).

“Com profundo pesar recebi a notícia do falecimento do vereador e ex-deputado federal Arnaldo Faria de Sá, homem público que dedicou os mandatos eletivos à defesa dos direitos dos idosos, aposentados e pensionistas. Arnaldo teve uma importante atuação na Assembleia Nacional Constituinte, foi secretário municipal de Esportes e Lazer e, eleito vereador em São Paulo, assumiu a Comissão do Idoso e Assistência Social realizando um excelente trabalho e dando continuidade à causa que defendeu durante toda a sua vida pública. Em nome da cidade de São Paulo, nossos profundos sentimentos à família, parentes e amigos.”

O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Milton Leite, lamentou a morte de Faria de Sá em nota.

“Lamento profundamente o falecimento do vereador Arnaldo Faria de Sá. Advogado, professor e deputado federal por oito mandatos, Faria de Sá trabalhou praticamente a vida toda pela defesa dos idosos e pelos direitos dos aposentados e pensionistas. Na Câmara Municipal de São Paulo era o presidente da Comissão do Idoso e Assistência Social. Fará muita falta como vereador parceiro e combativo na luta pela aprovação dos Projetos de Lei importantes para São Paulo. Meus sentimentos a todos os familiares e amigos.”

O vereador Adilson Amadeu (União Brasil) também lamentou a morte do colega em nota.

“Acabo de receber a triste notícia do falecimento de meu colega de parlamento, o vereador Arnaldo Faria de Sá, com quem tive a honra de dividir a tribuna por vários anos e pude testemunhar sua luta pelo povo paulista. Meus sentimentos aos familiares e amigos.”

O presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) usou uma rede social para homenagear o vereador.

“Recebi com muita tristeza a notícia de que o ex-deputado federal Arnaldo Faria de Sá nos deixou. Ele foi um bom homem público e ajudou muito São Paulo. Meus sentimentos aos amigos e familiares”.

O deputado estadual Coronel Telhada (Progressistas) lamentou a perda do colega de partido também em uma rede social. “Acabei de receber a notícia do querido amigo Vereador Arnaldo Faria de Sá. Missão cumprida. Descanse em paz.”

O pré-candidato a deputado federal Fernando Holiday (Novo) lamentou a morte do ex-colega de Câmara. “Faleceu na manhã de hoje, meu colega de Câmara Municipal, o vereador e ex-deputado federal Arnaldo Faria de Sá. Aos admiradores, amigos e familiares deixo aqui minha solidariedade e pesar por essa perda. Que Deus possa confortá-los”.

O senador Paulo Paim (PT) lembrou a parceria com o Farias de Sá. “Recebi com muita tristeza a notícia do falecimento do ex-deputado federal Arnaldo Faria de Sá. Um grande homem público. Parceiro das lutas em defesa dos aposentados e pensionistas. Ele foi fundamental na criação do Estatuto do Idoso. Meus sentimentos aos familiares e amigos”.

Biografia

Arnaldo Faria de Sá, nasceu em São Paulo no dia 30 de Dezembro de 1945. Iniciou sua carreira profissional como office-boy, é contabilista, advogado e professor. Foi deputado federal por oito mandatos e secretário Municipal de Esportes e de Governo da cidade de São Paulo.

Coordenador e um dos fundadores da Frente Parlamentar em Defesa da Previdência Pública, atuou na defesa de aposentados e pensionistas do serviço público e do INSS durante as votações das reformas das Previdências dos governos FHC; Lula; Dilma e Temer.

Foi responsável pela aprovação em dois turnos da PEC Paralela da Previdência (EC 47/03), além de

membro da Comissão do Estatuto do Idoso (Lei 10.741/03), que teve regulamentada a passagem intermunicipal rodoviário e a redução do limite de idade para 60 anos (antes 65 anos).

É o responsável pela criação das Delegacias de Polícia do idoso. Em fevereiro de 2019 assumiu a Subprefeitura Jabaquara, na Zona Sul. Foi eleito vereador de São Paulo em 2020.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.