Prefeitura de SP pede que família que mora em ônibus no Brás retire o veículo do local em 5 dias

Em caso de descumprimento, Gilmar Bráz, de 51 anos, que está desempregado, terá que pagar uma multa de R$ 18 mil. Outras famílias também vivem em veículos no entorno. Prefeitura diz ter oferecido acolhimento, mas que foi recusado.

A Prefeitura de São Paulo deu o prazo de cinco dias para que uma família que está vivendo em um ônibus no Brás, no Centro de São Paulo, deixe o local, sob multa de R$ 18 mil em caso de descumprimento.

Gilmar Bráz, de 51 anos, está desempregado e passou a morar com a família no veículo. “Para quem morou na rua, em uma barraquinha, durante muito tempo, essa é a nossa melhor opção, não é como morar numa casa, mas é bem melhor [que na rua].”

Ele, a esposa e os seis filhos estão sobrevivendo com a ajuda da contadora Regina Teixeira, que leva alimentação, água e lava as roupas da família.

Nilcélia Coutino, esposa de Gilmar, afirma que fez a solicitação do auxílio merenda no valor de R$ 55 reais por criança, já que todos os filhos estão matriculados em uma escola, há mais de um ano, porém, só conseguiu sacar o valor nesta terça-feira (23).

Outras famílias também vivem em veículos nas mesmas condições no entorno. Segundo Gilmar, com a pandemia, esse número aumentou. “Muita gente ficou desempregada e sem ter como pagar aluguel e acabou vindo morar aqui”, conta.

A família foi notificada na noite de segunda-feira (23). A prefeitura informou que, de acordo com a legislação vigente, Gilmar tem o prazo de cinco dias para retirar o veículo do local. E disse ainda que ofereceu acolhimento para a família várias vezes, mas eles não aceitaram.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LIVE OFFLINE
track image
Loading...